Cartilha do ProRural vai auxiliar produtores de tilápia no Sertão de Itaparica.

O ProRural entregou, nesta quarta-feira (13), a 180 produtores de pescado do Sertão de Itaparica, a cartilha “Cultivo de Tilápias em Taques-rede”. O encarte faz parte do projeto de Assistência Técnica do ProRural na região e tem o objetivo de auxiliar os piscicultores na criação, manejo e até comercialização do pescado. A entrega aconteceu na Associação Agropesque São Francisco, localizada no município de Petrolândia, e contou com a presença de representantes de cinco grupos apoiados pelo Programa.

Segundo o consultor do Banco Mundial e engenheiro de Pesca, Sileno Alcântara, a criação de tilápias em tanque-rede possibilita controles como do crescimento, do fornecimento de ração e da proteção contra ataques de predadores, entre outros, por isso a cartilha vai orientar os produtores para que estabeleçam melhores práticas desde a implantação das unidades até o abate do peixe. “As orientações que estão na cartilha servirão como um manual de procedimentos e melhores práticas da piscicultura em Pernambuco”, avalia.

A assistência técnica voltada para a piscicultura é a primeira ação de Ater contratada pelo ProRural, e tem o objetivo de acompanhar os projetos produtivos da região.  A ação é uma articulação da Unidade de Gestão Territorial (UGT) do ProRural em Petrolândia, com recursos oriundos de convênio firmado entre o órgão e o extinto Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), hoje Secretaria de Aquicultura e Pesca do Governo Federal.

Os 180 produtores familiares beneficiados com as cartilhas e demais atividades do projeto de assistência são dos municípios de Belém de São Francisco, Itacuruba, Petrolândia, Jatobá, Serra Talhada e Floresta. Todos já passaram também pela primeira etapa de capacitações que trataram de temas como cooperativismo e associativismo. Na próxima fase, que acontecerá no mês de julho, os produtores receberão orientações sobre Gestão de Empreendimentos Associativistas.

Para o produtor da Associação de Pequenos Produtores de Peixe do Lago do Papagaio, Rinalvo de Souza, as capacitações realizadas pelo ProRural vêm para fortalecer os grupos e implementar a forma de trabalhar o associativismo na produção de tilápia. “Sempre surgem novas tecnologias e precisamos estar nos adequando ao mercado. Nem tudo o que sabíamos quando começamos ainda serve para hoje, por isso a importância de termos uma cartilha que nos ajude a entender as novas técnicas e metodologias”, explica.