Projetos de sucesso do ProRural inspiram crescimento da piscicultura na Mata Sul  

Diante do sucesso dos projetos de Piscicultura financiados pelo Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária de Pernambuco (SARA), no Sertão de Itaparica, os agricultores do Assentamento Água Branca, no município de Quipapá, na Zona da Mata Sul do estado, se preparam para empreender como piscicultores e aproveitar todo o potencial hídrico da região. O projeto está em fase de análise no ProRural e aguarda liberação de recursos.

Ao todo são sete hectares de espelho de água disponíveis em um dos açudes do assentamento. Com cerca de 350 mil metros cúbicos de água, os agricultores podem produzir até 10 toneladas/mês de tilápia, peixe que proporciona melhor custo/benefício para a piscicultura em tanques-rede. Com o mesmo modelo de 12 associados, como implantado no Lago de Itaparica, eles sonham em aumentar a renda familiar e a qualidade de vida de todos.

Para o presidente da Cooperativa Agropecuária de Quipapá (COOPAQ), José Luis Ferreira da Silva, parceiro do projeto para a logística e comercialização, as perspectivas para o fortalecimento da piscicultura na região são as melhores. “Somos ricos em água e o produto da piscicultura é muito bem aceito. Além disso, temos potencial para trabalhar em rede, atendendo um número maior de produtores e beneficiando mais famílias”, comenta.

Segundo o presidente da Associação dos Piscicultores de Vista Alegre e Coordenador do Grupo Territorial de Governança (GTG) da Piscicultura na Zona da Mata Sul, Henrique César Santos, o grupo tem se capacitado para a atividade e está pronto para abrir novos horizontes de negócios como produtores de pescado. “Parte dos associados farão estágio nas associações de produtores de Petrolândia, outros têm formação universitária e técnica na área. Também já conseguimos trazer cursos e oficinas para a região, além do apoio de parceiros como o ProRural, o IPA e a Prefeitura Municipal da Cidade”, informa Henrique.